Rede no Linux

PET Engenharia de Computação - http://www.inf.ufes.br/~pet

1 Introdução

Este tutorial ensina como configurar a rede no Linux e solucionar alguns problemas comuns na rede. Serão mostrados os passos para fazer a configuração usando programas no modo gráfico e editando diretamente os arquivos de configuração. Ensinaremos aqui como configurar a placa de rede para receber IP por DHCP e como configurar a placa de rede com um IP estático.

Receber o IP por DHCP significa pedir para algum computador na rede fornecer as configurações de rede para o seu computador, incluindo endereço IP, máscara de rede, endereço DNS, etc. A maioria dos PCs usam essa configuração por padrão.

Se você usa um modem ADSL (Velox, Speed, GVT, etc), provavelmente seu modem esteja configurado para te fornecer um endereço DHCP.

No Linux, na maioria das vezes, não devemos nos preocupar com os driver de placas de rede ethernet (as que usam os conhecidos cabos azuis). As placas são detectadas automaticamente quando o computador é ligado e o driver correspondente é carregado.

2 Modo gráfico

2.1 GNOME

No Gnome, tenha certeza de que o pacote gnome-network-admin esteja instalado. Acesse a ferramenta de configuração de rede em Sistema -> Administração -> Rede. Será pedida a senha de root. Caso não seja pedida, basta clicar no botão Desbloquear e fornecer a senha. A figura 1 mostra a ferramente de configuração de rede do gnome.


PIC

Figura 1: Tela principal de configuração de rede no GNOME.


Na aba conexões, selecione o item Conexão por fios e clique em Propriedades.

Para configurar a rede para receber o IP por DHCP, no item Configuração, marque a opção Configuração automática (DHCP).

Para definir um IP estático, no item Configuração, marque a opção Endereço IP estático e forneça as informações necessárias. Além disso, na aba DNS da janela principal, adicione o endereço IP dos servidores DNS.

Pronto, confirme as mudanças e o sistema já usará as novas configurações.

2.2 KDE

No KDE, tenha certeza de que o pacote knetworkconf esteja instalado. Dependendo da versão do seu KDE, o acesso a configuração de rede é diferente.

2.2.1 Versão 3.5 e anteriores

Acesse a ferramenta de configuração de rede em K-Menu -> Centro de Controle. Vá na seção Internet & Rede-> Configuração de Rede. Clique no botão Modo Administrador e forneça a senha. A figura 2 mostra a ferramente de configuração de rede.


PIC

Figura 2: Tela principal de configuração de rede no KDE 3.5.


Selecione a sua placa de rede e clique em Configurar Interface.

Para configurar a rede para receber o IP por DHCP, selecione a opção automático e selecione DHCP.

Para definir um IP estático, selecione a opção manual e forneça as informações necessárias. Além disso, na aba Domain Name System da janela principal, adicione o endereço IP dos servidores DNS.

Pronto, confirme as mudanças e o sistema já usará as novas configurações.

2.2.2 Versão 4.0 e posteriores

Atualmente, o KDE 4.2 está com um bug na sua configuração de rede. É esperado que o KDE 4.3 corrija esse problema. Recomendamos usar a ferrementa de configuração do gnome, ou então configurar via modo texto, como explicado na próxima seção.

2.3 Modo texto

No modo texto, temos dois arquivos principais para a configuração da rede. O arquivo /etc/network/interfaces diz as configurações gerais de cada interface de rede. Já o arquivo /etc/resolv.conf, diz qual será o nosso servidor DNS (o resolvedor de nomes).

Uma configuração padrão para o arquivo /etc/network/interfaces é mostrada a seguir:

# The loopback network interface  
auto lo  
iface lo inet loopback  
 
# Minha placa de rede  
auto eth0  
allow-hotplug eth0  
iface eth0 inet static  
address 192.168.1.4  
netmask 255.255.255.0  
gateway 192.168.1.1

No linux, as placas de rede por fio são identificadas por ethX. Se você tiver apenas uma placa de rede, ela será a eth0. A sua segunda placa de rede se chamará eth1 e assim por diante. A seguir são explicadas as opções mostradas no arquivo:

Mantenha sempre as linhas auto lo e iface lo inet loopback . Esses são os endereços de loopback do seu PC.

Um exemplo de arquive /etc/resolv.conf é mostrado a seguir:

domain grupo  
nameserver 10.50.1.3

O arquivo acima é ditado automaticamente caso você receba o endereço do servidor DNS por DHCP. Caso esse não for o seu caso, basta alterar o endereço IP do campo nameserver manualmente.

Configurada a rede, reinicie as interfaces com o comando (como root):

/etc/init.d/networking restart

3 Problemas com uma nova placa de rede

Digamos que a sua placa de rede pare de funcionar e você troque por uma nova. Mesmo você retirando a placa de rede antiga e colocando apenas a placa de rede nova, o Linux poderá nomear a sua nova placa de rede como eth1.

Isso acontece porque o Linux identifica a placa de rede pelo seu endereço MAC (que é único). Para alterar o nome da sua placa de rede, edite o arquivo /etc/udev/rules.d/XX-persistent-net.rules . O XX pode mudar de distribuição para distribuição. Aqui o XX é 70. Aqui o arquivo tem a seguinte configuração:

1# This file was automatically generated by the /lib/udev/write_net_rules 
2# program run by the persistent-net-generator.rules rules file. 
3# 
4# You can modify it, as long as you keep each rule on a single line. 
5 
6# PCI device 0x10ec:0x8136 (r8169) 
7SUBSYSTEM=="net", ACTION=="add", DRIVERS=="?*", ATTR{address}=="00:19:66:aa:58:b8", ATTR{type}=="1", KERNEL=="eth*", NAME="eth0" 
8 
9# PCI device 0x10ec:0x8139 (8139too) 
10SUBSYSTEM=="net", ACTION=="add", DRIVERS=="?*", ATTR{address}=="00:02:2a:d9:f5:34", ATTR{type}=="1", KERNEL=="eth*", NAME="eth1"

Note que são mostradas duas placas de rede, apesar da placa onboard (eth0) estar desabilitada na bios. Para chamar a placa eth1 de eth0, basta alterar o campo NAME para eth0.